Bernadete Nunes: ela vai fazer a sua cabeça...
História
As perucas estão desde muito cedo na vida de Bernadete Nunes. A mineira que desembarcou para morar em São Paulo aos seis meses relembra dessa época quando suas mãe e avó usavam o acessório com muita delicadeza expondo a vaidade das mulheres de gerações anteriores de sua família. "O cabelo da minha mãe sempre foi muito bonito, mas com cinco filhos pra cuidar e ainda trabalhar, a peruca cumpria muito bem o papel de enaltecer sua beleza". Apaixonada pelo adereço e mais crescida, Bernadete resolve dar um importante passo.
A profissional
Era chegada a hora de se profissionalizar. Com diversos cursos e especializações feitas em países da Europa, além dos Estados Unidos e Argentina, Bernadete está há mais de 20 anos profissão e tornou-se referência no Paraná quando o assunto é peruca, aplique, próteses capilares e mega hair.
Peruca é fashion
No passado o uso dela era uma referência de nobreza, hoje tornou-se badalada e uma unanimidade nos EUA, Europa e Ásia. A peruca e o aplique se reinventaram com o tempo e ganharam a cabeça de celebridades do calibre de Katy Perry, Lady Gaga, Adele e Kim Kardashian. Mulheres que são sinônimos de beleza e vaidade. Aqui no Brasil a lista de famosas que aderiram ao adereço é extensa e leva nomes como os de Anitta e Deborah Secco, por exemplo. "Essa é uma tendência que veio para ficar por sua praticidade e pelo fato de o mercado disponibilizar opções cada vez mais perfeitas", ressalta Bernadete.
Artesanal
Perfeccionista, Bernadete Nunes confecciona todos os aplique e perucas em seu ateliê, sempre personalizado para cada cliente. Os produtos elaborados pela profissional são todos feitos à mão, diferente de muitas opções industrializadas oferecidas no mercado. Sendo assim, os acessórios capilares preparados por Bernadete chamam a atenção por sua qualidade e excelente acabamento.
Auto estima
A perfeição não é a única das preocupações de Bernadete Nunes. A auto estima de clientes homens e mulheres que a procuram diariamente é sempre levada em consideração em seu atendimento e no produto final. "São diversas as causas que levam muitos a me procurarem. Pessoas escalpeladas por acidentes, por envenenamentos com agrotóxicos, alisamentos mal sucedidos, quimioterapia, queimaduras, tricotilomania, cicatrizes por cirurgias são algumas delas"
A peruca e o câncer
Bernadete Nunes desempenha um papel muito importante no que diz respeito ao câncer. Com seus apliques e perucas, mulheres em processo de recuperação podem ter o cabelo de volta ainda durante o tratamento."A gente vê o que vai ficar mais fácil para o dia a dia. Quando o cabelo já tem pelo menos cinco centímetros, a gente consegue colocar o mega hair. E isso eleva a auto estima da mulher, o que é fundamental para a recuperação dela", orgulha-se a profissional.

Atende homens e mulheres, anônimos e famosos há 26 anos (confirmar data). A história de Bernadete com as perucas se mistura com a história de sua família. Desembarcou em São Paulo quando tinha ainda seis anos e cresceu vendo a mãe e avó usarem perucas. "Minha mãe é uma pessoa muito vaidosa. Eu a via usando perucas e isso para mim não era e não é nada estranho. Até estranhei muito quando vim para Londrina, porque as pessoas aqui tem um pouco de preconceito. Minha mãe tem um cabelo lindo, mas ela tinha duas, três perucas que usava pela praticidade. Ela tem cinco filhos, ia trabalhar e colocava a peruca porque era mais fácil de se arrumar. Daí veio esse gosto. De repente, quando vi, já era quase profissional. Foi então que resolvi fazer com profissionalismo e lá se foram 26 anos".
O trabalho com as perucas fez Bernadete perceber como as pessoas têm um grande problema com a falta de cabelos e suas diversas causas (mulheres escalpeladas por acidentes, por envenenamentos com agrotóxicos, alisamentos mal sucedidos, quimioterapia, queimaduras, tricotilomania, cicatrizes por cirurgias, etc.
Neste 26 anos dedicados a recuperar a auto estima das pessoas com a devolução de um cabelo bonito a elas, Bernadete teve uma dedicação única e não poupou trabalho. E ela aponta essa busca pela perfeição, juntamente com o excesso de foco na vida profissional como sendo um de seus defeitos. Bernadete faz atualizações profissionais na Europa, nos EUA, Argentina. São muitos os cursos, sendo os principais na Argentina e no Brasil. Nós praticamos um trabalho artesanal que é muito valorizado lá fora. Lá vejo tudo muito industrializado e não é perfeito. É legal usar, mas não é para ser perceptível que está usando.
E no seu trabalho que Bernadete consegue desempenhar um papel importantíssimo no tratamento do câncer. Com seus apliques e perucas, mulheres em processo de recuperação podem ter o cabelo de volta ainda durante o tratamento."A gente vê o que vai ficar mais fácil para o dia a dia. Quando o cabelo já tem pelo menos cinco centímetros, a gente consegue colocar o mega hair. E isso eleva a auto-estima da mulher, o que é fundamental para a recuperação dela". Dentro desta filosofia, está em seus planos a criação de uma entidade das pessoas que sofrem de tricotilomania. O distúrbio crônico faz com que a vítima sinta um desejo incontrolável de arrancar os cabelos, levando a uma notável calvície e provocando trauma. Os lugares mais frequentes são o couro cabeludo, sobrancelhas e cílios. Outros locais como barba e pelos pubianos também podem fazer parte dos locais escolhidos. "Tenho muitas clientes com esse problema. Ficam deprimidas arrancaram e a aparência fica horrível. Então colocamos próteses.